NAMIBE: GOVERNO APROVA PLANO DE REALOJAMENTO DE FAMÍLIAS EM ZONAS DE RISCO NA SERRA DA LEBA E HUMBIA

22.12.2023

O desencorajamento do abate as árvores na leba e agressão ao ambiente é uma das medidas acertadas.

Por: Armando Chicoca

Archer Mangueira, governador do Namibe, está de parabéns por ter dado ouvidos a sociedade defensora do meio ambiente na região sul de Angola, sobre a agressão a natureza na serra da leba.

A leba, num abrir e fechar de olhos, transformou-se num kimbo mas a intenção dos invasores nada tem a ver com a habitabilidade, até porque a leba não oferece condições naturais para viver pessoas.

Financiados por vendedores de carvão da praça da Humpata na Huila e do 5 de Abril no Namibe, os carvoeiros invadiram a serra da leba e da Humbia com o propósito de produção do carvão e satisfazer as encomendas.

Governo do Namibe reunido para debater problema de desflorestação

Durante a VIII e última sessão ordinária do Governo provincial do Namibe, no ano 2023, realizada nesta quinta-feira, 21, sob presidente do titular da pasta Archer Mangueira, entre outras deliberações, aprovou com carácter de urgência o plano de Realojamento de mais de 40 famílias que vivem nas encostas da serra da Leba e da Humbia.

A medida, além de preservar a zona turística das invasões, queimadas, desmatação e desflorestação, também visa proteger os cidadãos do risco de vida face o deslizamento de terra, face a actividade de produção de carvão e vegetação nestas localidades. A desmatação na encosta da serra da leba, para o fabrico de carvão vegetal, atingiu proporções alarmantes que exige das autoridades medidas correctivas visando proteger o ambiente e o ecossistema que tem agravado o deslizamento de terra e pedras, danificando o asfalto e interrompendo o trânsito, dificultando a livre circulação de pessoas e bens.

Casebres na serra da leba

Na serra da Leba habitam várias famílias de origem predominante da região do município da Humpata, Chibia e arredores do município do Lubango província da Huila, assim como das Mangueiras, município da Bibala.

As autoridades governamentais, numa visita as zonas críticas pelas enxurradas, identificaram mais de seis pontos críticos com 40 famílias que vivem em zonas de risco. Luzia Massolaly, Administradora municipal da Bibala, garantiu estar já identificado um espaço de dez hectares na zona das Mangueiras, onde fará o loteamento de quarenta parcelas de terra de 25/40m. Na serra da Humbia, registou-se o desmoronamento de terra nas últimas enxurradas em alguns pontos, tendo causado em alguns troços da estrada nacional 280 a obstrução da vala de drenagem com areias e materiais orgânicos, assim como a corrosão de solos nas bermas da estrada junto da passagem hidráulica, criando fissura no asfalto, pondo em risco a circulaçao de pessoas e bens.

Deslizamento de terra na serra da leba

O realojamento da população que habita na serra da Leba e da Humbia, será executado numa acção a ser coordenada pelos governos provinciais do Namibe e da Huíla.

O ambientalista Jerónimo António disse ao Namibe Fala Verdade (NFV), que a decisão do governo do Namibe partiu por tomar a decisão tardia. “Tenho vindo a fazer levantamentos sobre os danos ecológicos causados na serra da leba e o posicionamento mais acertado é mesmo este. A natureza deve ser protegida e defendida. A agressão a natureza na leba, por vezes com justificações econômicas de fabrico de carvão e por vezes por razões de enriquecimento ilícito de pessoas que encomendam o fabrico de carvão vegetal, mas tudo não pode sobrepor-se as leis sobre a proteção da natureza”, reagiu atribuindo nota positiva a decisão do conclave do governo do Namibe na última sessão do ano.

Jerónimo António, felicita todos aqueles que têm prestado atenção na preservação da natureza e deseja festas felizes junto de suas famílias.

Recentes

NFV FORA D` HORAS 11-04-2024

Noticiário NFV, edição de quinta-feira 11 de Abril de 2024 com os seguintes tópicos: 1 - Advogado David Mendes diz que não se pode combater fome olhando para importação; 2 - Governador do Namibe considera haver ainda muitos casos de Malária na zona norte da província;...

pergunta, sugere, denuncia, contribui

Jornalismo com tempo e profundidade faz-se com a tua participação e apoio.

Share This