FILHA FURTA QUATRO MILHÕES DE KWANZAS (4.000.000.00 kzs) DA MÃE, NO BAIRRO ESPÍRITO SANTO – NAMIBE

14.05.2024

Maria Leopoldina Ngueve, vítima do suposto furto de quatro milhões de Kwanzas, pela sua filha Manuela da Cruz Barros, às três horas da madrugada de segunda-feira,13 de Maio de 2024, com as lágrimas de revolta no rosto disse ao Namibe-Fala Verdade que nascer é pecado. “Senhor Chicoca ajuda-me por favor, a Manuela fugiu de casa e levou todo o dinheiro que me tinha sobrado da burla que sofri de 14 milhões de kwanzas nos últimos meses”, lamentou a mãe da Manuela realçando que passou o dia (domingo) junto com ela, depois de ter regressado da Lucira sem ter conseguido comprar peixe de negócio, no passado sábado.

 

Manuela da Cruz Barros

Para o espanto dela, conta a Leopoldina Ngueve vítima do suposto furto pela filha, acordei, e notei que a Manuela e os filhos (casal gêmeo) não estavam no quarto, e diz ter verificado o cofre arrombado sem dinheiro.

Manuela da Cruz Barros

Aflita, verificou que a filha fugiu, facto confirmado pelos guardas de uma ONG localizada no bairro Espírito Santo, nas proximidades da Sé Catedral da Diocese da Igreja Católica, disseram que quando eram 3 horas de madrugada, apareceu uma viatura que levou a filha e os netos.

A mãe admitiu haver uma acção premeditada consubstanciada no furto dos valores e da ajuda que solicitou ao NFV, foi aconselhada a apresentar a participação dos factos ocorridos ao piquete do SIC-Namibe, para que numa acção coordenada, e porque a filha faz-se acompanhar dos gêmeos, diligências a ser empreendidas, poderia a presumível autora do arrombamento do cofre da mãe, ser interceptada pela polícia nas imediações do Namibe-Huila, Huíla-Benguela, Benguela-Kwanza Sul e Kwanza Sul-Luanda, ou ainda Huíla-Huambo.

 

Manuela da Cruz Barros

Porém, segundo a visada, o turno que retomou o piquete segunda-feira, foi bastante lento, sugerindo levar o caso a audiência com o magistrado.

Revoltada com a falta de dinamismo, Leopoldina Ngueve foi aconselhada a contactar o piquete do DIIP-Namibe, Departamento de Investigação de Ilícitos Penais que no Namibe tem sido mais dinâmico no esclarecimento das ocorrências criminais.

Um apelo para todos, quem souber o paradeiro de Manuela da Cruz Barros, conforme as fotografias disponibilizadas pela mãe e vítima, Leopoldina Ngueve, o favor de comunicar a esquadra policial mais próxima, ou ligar para os terminais 923171315 – 947539727.

Acompanhe as declarações da Senhora Leopoldina Ngueve, mãe de Manuela da Cruz Barros, então estudante do segundo ano da faculdade de medicina no Huambo.

Declarações da Senhora Leopoldina Ngueve, prestadas ao NFV

 

Leopoldina Ngueve diz que com este arrombamento das suas poupanças, ficou sem norte para dar continuidade aos seus negócios, mas ainda assim não perdeu a esperança de vencer este obstáculo, por ser mulher da fé. Armando Chicoca

Recentes

NFV FORA D` HORAS 14-06-2024

Noticiário NFV, edição de sexta-feira dia 14 de Junho de 2024 com os seguintes tópicos: 1 - Namibe: Comunidade albinista clama por fim de discriminação e esclusão social; 2 - Empresários namibianos do ramo de turismo querem investir no Namibe; 3 - Refugiados da RDC...

pergunta, sugere, denuncia, contribui

Jornalismo com tempo e profundidade faz-se com a tua participação e apoio.

Share This